Digite seu e-mail!
Fernanda Marques>News

News

Estrias

As estrias são lesões atróficas lineares da pele, benignas, que se caracterizam por fragmentação das fibras colágenas e elásticas dérmicas consequentes a uma distensão cutânea acentuada como gestação, obesidade, estirão do crescimento na adolescência, levantadores de peso ou uso crônico de medicamentos, como corticóides.

Inicialmente são avermelhadas e, em média após 6 a 10 meses, apresentam uma tonalidade branco – nacarada.

Predominam no sexo feminino com maior prevalência na faixa etária dos 14 aos 35 anos. Nas mulheres localizam-se mais frequentemente nas nádegas, abdômen e mamas, e nos homens predominam no dorso (costas), parte externa das coxas, axilas e tórax.

Apesar de não ser uma doença ou causar um prejuízo à saúde, as estrias geram um desagrado e comprometem a auto-estima pessoal, o que leva a uma grande procura por tratamento.

Existem vários tratamentos atualmente, mas a completa resolução das lesões é rara. Quanto mais antigas (brancas) forem, mais difíceis de tratar.

Por isso a importância da prevenção, mantendo a pele hidratada desde a adolescência e evitando o ganho excessivo de peso corporal.

Uma vez formadas as estrias, e se houver possibilidade, o tratamento precoce favorece a obtenção de melhores resultados.

Veja abaixo alguns tratamentos disponíveis na clínica:

·         Peeling de Cristal (Microdermoabrasão)

Esfoliação mecânica provocada por microcristais de óxido de alumínio que promove a renovação celular e estimula a produção de colágeno. Aplicação em consultório, pouco dolorosa e rápida execução. Frequentemente, para melhor resultado, se associa com peeling de ácido retinóico. Frequência: mínimo de 10 sessões.

Contraindicação: evitar exposição solar.

·         Peeling de Ácido Retinóico

Esfolia e promove renovação celular.

A área fica mais lisa e as estrias no mesmo nível da pele. Frequência: mínimo 4 sessões.

Contraindicação: exposição ao sol

·         Intradermoterapia

É a aplicação injetável de medicamentos de ação hidratante e que ativam a síntese de colágeno na derme. As aplicações são superficiais, na derme da linha da estria, e costumam provocar uma ardência local. Frequência: mínimo 5 a 10 sessões; contraindicação: insuficiência renal e exposição ao sol.

·         Carboxiterapia

O gás carbônico medicinal é injetado abaixo da estria, na derme superficial, para estimular o colágeno e a elastina. Também melhora ao microcirculação. Frequência: mínimo 5 a 10 sessões.

Contraindicação: em caso de hematoma, evitar a exposição solar.

·         Laser Fracionado

Uma das técnicas mais avançadas para estrias antigas e novas. Provoca um peeling, renova e estimula o colágeno sem danificar a epiderme. Frequência: média de 5 sessões com intervalo de 30 dias.

Contraindicação: pele bronzeada ou fototipos altos; exposição ao sol.